6 regras básicas para ser bem sucedido na vida

 

ARCO-ÍRIS E TEMPO

 

 

1. Não acreditar que existem fórmulas prontas que você pode seguir e que realizarão os seus desejos

 

Uma das coisas muito legais da internet é a possibilidade de se poder pesquisar sobre qualquer tipo de assunto e em qualquer parte do mundo. O problema é que se você não souber filtrar pode chegar a ler muitas coisas falsas e enganosas, e o que é pior, acreditar e compartilhar em redes sociais.

Cada vez mais, surgem páginas, sites, perfis, igrejas, instituições e falsos líderes que apresentam fórmulas prontas para qualquer tipo de coisa. Colocam as questões como se fossem uma receita de bolo, é só seguir o passo-a-passo que tudo dará certo em sua vida.

Nosso título chamou a sua atenção, não é mesmo? “6 REGRAS BÁSICAS PARA SER BEM SUCEDIDO NA VIDA”

Mas sinto te dizer: não existem regras que garantam o seu sucesso! É possível sim, que existam pontos que você pode observar e analisar se são aplicáveis em sua vida. Também é possível que ao ler o que outras pessoas fizeram sobre questões que te são importantes, você se sinta motivado a tentar o mesmo, e nesse caminho acabe encontrando coisas que te ajudem a aumentar seu conhecimento e crescer.

Mas não se deixe enganar, não existe nenhuma fórmula pronta para o sucesso de ninguém!

  

2. Tomar cuidado para não fazer parte da legião dos frustrados

 

FRUSTRAÇÃO

 

 Sucesso e felicidade são obrigações nos dias atuais.

 Nas redes sociais só temos acesso às pessoas felizes e sorridentes. Os pais ensinam aos seus filhos que se tiverem força de vontade e persistência irão muito além de onde eles chegaram. Os manuais de autoajuda replicam os exemplos das pessoas que tiveram êxito financeiro e na mídia. A crença generalizada é que se aqueles pontos permitiram o triunfo de tais pessoas também farão o sucesso de outros pobres mortais como nós.

 Muitas receitas mágicas para se obter conquistas e até simpatias são disseminadas aos quatro ventos como parte do “só não consegue quem não quer”.

 E aí as pessoas tentam, seguem todas as regras, dicas e receitas e encontram grandes dificuldades para obter o seu lugar ao sol. Grande parte vai desistindo pelo caminho e fazendo crescer a legião de frustrados, daqueles que se acham inferiores e incapazes porque não conseguem ser como os sorridentes de sucesso. Afinal, se deram certo para eles, não dariam para qualquer um?

 Não, não dá certo para qualquer um, porque vivemos em uma sociedade que prega a igualdade de oportunidades, mas que não as oferece verdadeiramente para todos. Incentiva a competição e a meritocracia ao mesmo tempo em que aceita o suborno e a corrupção para a chegada aos postos mais elevados.

 Por isso, não fique frustrado achando-se inferior e incapaz. As oportunidades existem, porém em quantidades muito inferiores ao que é alardeado por aí.

  

3. Saber se os seus sonhos são realmente seus ou se são parte dos desejos de outros

 

SONHOS E DEPRESSÃO

 

 Muitos dos grandes temas tratados nos consultórios de psicologia são as insatisfações e decepções em diversas áreas, mas principalmente as que ocorrem nas esferas afetiva e profissional.

Com o aprofundamento das sessões de terapia vamos observando que muitas vezes a pessoa está sofrendo por fracassos em questões que nem sequer são coisas que gostam ou que realmente querem para si.

A falta de conhecimento sobre seus próprios quereres as levaram a assumir sonhos de outros, como dos pais, de amigos, de professores queridos, de namorados, de esposas ou se deixaram levar pela propaganda diária que consomem sem filtrar.

Nossas histórias vão sendo criadas ao longo de nossa vida e nesta criação podemos partir de nossos sonhos e convicções ou de objetivos impostos socialmente, de forma sutil ou não. Por isso, ter conhecimento de quem somos, de nossos reais desejos e de nossas necessidades é fundamental na discussão do lugar onde queremos chegar.

  

4. O que significa sucesso para você?

  

SUCESSO

 

 Buscar responder a essa pergunta é importante porque o sucesso varia de pessoa para pessoa. Sua questão é destacar-se em alguma área, é ganhar dinheiro para ter um iate, ser diretor(a) de uma empresa, ter uma família feliz, ficar famoso(a)?

 Imagino que ao ler esta frase você pensou: “quero todas essas coisas e mais algumas outras”.

 E é possível alcançar toda a lista que você tem na cabeça?

 Acredito que exista essa possibilidade sim, mas será que você está sendo sensato, que esses sonhos são seus e não induzidos pela mídia, por exemplo? Será que o pensamento de que ganhando muito dinheiro você pode comprar sua felicidade, ficar famoso(a) e conquistar qualquer pessoa no mundo não está dominando sua lista de itens para ter sucesso?

 Porque se for assim, acho que seria hora de repensar um pouco seus valores.

 Já vi muita coisa nestes anos de consultório.

 Um casal com uma situação financeira absolutamente invejável, pessoas que se amavam, mas que não conseguiam se entender com relação ao que fazer com sua situação financeira (ela achava que tinham que aproveitar a vida e ele achava que tinha que construir mais coisas) – acabaram se separando.

 Um empresário que construiu uma sólida empresa e de tanto stress teve um AVC que o deixou fora dela por quase três anos e depois não conseguiu mais reerguê-la.

 Uma mulher madura, que foi jovem e bonita, mas que para chegar a ter um cargo importante na empresa em que trabalhava abriu mão de ter uma família e vivia muito ressentida por isso.

 Não quero dizer que sua vida seria necessariamente assim, mas creio que na maior parte das vezes, ter sucesso é ser equilibrado naquilo que perseguimos, é estar feliz com a atividade que desempenhamos já que isso traz alegrias e motivação para buscar metas, permitindo assim realizar conquistas e atrair pessoas mais parecidas conosco e com nossos objetivos.

 Minha experiência mostra que os melhores momentos da vida não estão relacionados ao dinheiro que a pessoa acumula e sim ao modo como ela se move pela sua existência.

  

5. Viver o presente importa mais do que o que passou e do que virá

 

PHOTOGRAPH BY THEERASAK SAKSRITAWEE NATIONAL GEOGRAPHIC YOUR SHOTFotografia de THEERASAK SAKSRITAWEE (National Geographic)

 

Estar sempre apegado ao passado ou viver na ansiedade pelo futuro não te fará alcançar o sucesso. Se vivemos bem o presente temos maiores possibilidades de acertar nas escolhas que nos permitirão construir uma vida melhor mais adiante.

 Se você é apaixonado pelo que faz não vive infeliz em suas horas de trabalho e, consequentemente pode estar ali com disposição e inteireza, o que te permite ser visto como bom funcionário, chefe e companheiro de trabalho.

 Se fazemos o que gostamos também temos mais facilidade para delimitar nossas metas e adquirimos mais confiança em nós mesmos para realizá-las com autocontrole.

 Estar bem em nossas atividades profissionais e familiares colabora para o surgimento de nossos talentos e para tirar-nos de nossa zona de conforto quando chegam os momentos de aproveitar as oportunidades que nos aparecem.

  

6. Observar que estamos sempre em processo de transformação

 

CORAÇÃO

 

Embora façam-nos acreditar na “Síndrome de Gabriela” (eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim...), isso não é verdade. Nós estamos sempre nos modificando. A cada novo aprendizado que realizamos também há uma mudança em nosso cérebro; a cada novo encontro que temos no dia-a-dia, com uma pessoa ou situação, também está havendo uma modificação em nós, com uma nova experiência adquirida, boa ou ruim, mas que nos transforma e nos ensina.

Assim, se estamos sempre nos transformando também podemos alterar nossas formas de pensar e agir, de fazer as críticas sociais e pessoais necessárias e de criar outros modos de buscar alternativas para a vida.

Nós somos o reflexo das escolhas que vamos fazendo em nossa caminhada e dentro da sociedade em que vivemos. Podemos escolher aceitá-la como ela é ou fazer algo para mudá-la, sermos capaz de aproveitar oportunidades para crescer ou deixá-las passar por não considerá-las boas o suficiente, buscar competência em uma nova área ou decidir ficar esperando o tempo passar.

O importante, sempre, é estarmos cientes de que somos nós os responsáveis por essas escolhas!